segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Fazendo sexo na marra.

Fazendo sexo na marra. Eu briguei com a esposa, e terminamos o casamento, mas ela arrependida me procurou, eu não queria mais saber dela, mesmo gostando muito era fim de verdade. Tentei ensinar a ela tudo que sabia de viver de uma maneira diferente, fora das regras e ao mesmo tempo tudo muito bem definido, nunca aceitei essa sociedade machista, falsa, determinada pelos dogmas do cristianismo, ensinei para ela que tínhamos os mesmos direitos, que amor era o que sentíamos e sexo o que poderíamos fazer com os outros, apenas como forma de prazer, (antigamente esse sexo com qualquer um trazia varias consequências ruins, doenças e filhos sem pai, por isso se criou através da religião os dogmas do que é certo e errado) seria para sermos um só, o resto é o resto, é nisso que acredito. Ela saiu com vários com minha autorização, quando eu ia sair com uma outra garota quebrava o pau, aí ela começa sair escondido porque achava que se ela estava saindo com outro eu também tinha direito de sair com outra. E eu não vivo essa vida, não gosto de mentir e se a companheira mente, não há paz de espírito, como confiar que ela não está te traindo ? Entao percebi que era uma barca furada. Mas de tanto insistir e dizer que me amava, que não me trocava por nada, mas que tinha um ciúmes doentio de mim, que mentia porque tinha medo de que eu falasse “você está saindo com fulano então eu tenho direito de sair com ciclana, e ficava nesse lenga, lenga, então uma noite eu tive uma idéia, já que eu não poderia sair com outra, eu teria prazer com ela fazendo sexo com quem eu quisesse. Desde pequeno sempre gostei de filmes pornográficos ver os atores fazendo sexo já é bom, imagina a esposa sendo a atriz e eu de camarote? Muito bom, a diferença da minha proposta de vida a dois (a que eu ensinei e nao deu certo com ela) e a que eu iria propor a ela é muito grande. Na minha vida a dois, a saída com terceiros é por puro prazer, se minha parceira estiver envolvida eu respeito a descisão dela de querer ou não e mesmo se ela não estiver envolvida mas aquela terceira pessoa desagrada-a então também não dou seqüência, agora a minha proposta era que o parceiro e a cena era eu que iria escolher, ela teria que executar, seria como se eu escolhesse o filme que iria assistir, sem me importar se a atriz estava gostando, nos filmes as atrizes fazem o sexo pensando no dinheiro, comigo ela teria que pensar na nossa união. No fundo no fundo eu estaria ensinando ela a procurar ter prazer no sexo e não na relação tipo amante (ter um amante a mulher passa a ter sentimentos com ele). É o preço que ela teria que pagar eu não posso sair com outras mulheres por causa do ciúme dela, então ela teria que me compensar sendo meu filme, eu o roteirista e ela a atriz. Quando eu coloquei minha proposta na mesa, ela disse que eu não gostava dela (mulher tem uma dificuldade em entender que nos homens gostamos de sexo independente de quem está fazendo, gostamos de ver futebol, corrida de carros ? então porque não gostar de ver sexo?). A peça chave para ela entender é que eu não faria sexo com outra mulher, apenas ela faria sexo com homens que eu escolhesse, e teria ainda várias condições tipo, ela não poderia recusar o que eu escolhesse e nem a situação, cena ou a história vamos resumir assim. Estipulei que cada desgosto meu ou do parceiro que escolhi para ela eu marcaria um ponto na caderneta dela, 5 pontos negativos era o fim de nos dois e cada encontro positivo eu marcaria um ponto positivo, 10 pontos positivos acabaria esse trato e voltariamos a ser um casal liberal. Disse mais ainda eu não escolheria o homem pela beleza dele e sim pelo que eu iria imaginar que ficaria excitado, pode ser feio, bonito para mim não importa, se eu imaginasse que você iria gemer na pica do cara e que iria me deixar excitado, então ela teria que aceitar. Disse também que ela não precisaria se preocupar, afinal ela era a minha esposa e como tal eu tenho o dever de preserva-la seria a mãe dos meus filhos e portanto tenho o dever de imaginar algo que não vai comprometer sua imagem junto da minha. Quando eu disse isso, filhos os olhos dela até brilharam (filhos), mas disse também que isso seria daqui uns dois anos antes disso eu testaria se ela seria capaz de fazer sexo por nos dois, já que ela estava me privando de sexo com outras ela teria que dar conta de sexo com outros por mim (isso ela não entende, mas cansei de explicar, como que o marido pode ter prazer vendo a esposa fazer sexo? Não me importo mais se ela entende ou não) e se ela negasse o sexo com terceiros sem uma explicação convincente nos terminaríamos o casamento e não teria mais volta. Tem quinhentas que gostariam de ter o meu amor e viver da minha maneira. Depois de uns 15 dias ela apareceu em casa dizendo que topava a minha proposta. Muita gente não sabe que essas fantasias entre marido e mulher não acontecem todo dia, eu no meu terceiro casamento, e contando meus 38 anos de casado tenho 70 contos, as vezes 5 por ano, tem ano que apenas uma vez você vê a fantasia que imagina sendo realizada. No meu caso isso custa acontecer porque, tudo que você vai fazer na vida tem riscos, então eu procuro amenizar. Se o sujeito for da internet? Pode ser uma coisa ruim, então se for da internet vou conversando, conversando, procurando ver se o papo se encaixa, fotos, telefones, trabalho e pesquiso em tudo quanto é site social facebook etc. Agora por exemplo é muito mais fácil acontecer, querem um exemplo: por causa dos contos eróticos um me enviou um e-mail querendo sair com a minha esposa, é mototaxista, até aí eu pensei fácil de encaixar um encontro, o cara me enviou o wattsapp dele, a foto dele tinha a foto dele e mais a da esposa, uma gatinha linda, linda, mas ele deixou bem claro que ela não sabia das escapulidas dele e que não tinha coragem de contar para ela que ele gostava desse meio liberal. Ele é novo, 1,60 m no máximo, baixinho, até bonito, mas minha esposa gosta de homens mais maduros, mais velhos, e na hora H ele morria de medo “Estou pensando na minha esposa ela não merece” na verdade ele quer mas tem medo, nesse caso eu nem tento nada, porque é horrível para a mulher se preparar e depois nada, é muito ruim. Quando eu telefonava para ele eu falava que precisava do serviço dele de mototaxista e quando ele estava sozinho retornava a ligação para a gente conversar. Faço tudo como combinado afinal não quero para os outros o que não desejo para mim. A esposa dele nunca vai saber de algo por mim. É criado um clima de cumplicidade e aí vale a pena tentar algo, mas nesse caso específico até criar coragem leva tempo. Como a introdução ficou grande vou contar os acontecimentos nos próximos contos

Sexo na Marra 1

Depois que a esposa aceitou minha proposta de casamento/sexo descrita no conto anterior, (importante ler para poder entender) eu comecei ver as correspondencias de caras que queriam fazer sexo com a minha esposa, encontrei um que não era as caracteristicas que ela gostaria de encontrar, bem jovem, com cara de quem batia muita punheta, expliquei para ele meu plano para ele conhecer a minha esposa e ter uma pequena intimidade com ela e topou na hora, falei para ele pegar o onibus de nr tal que saia as 7:00 do terminal x e fosse para o fundo do onibus, ele tinha a minha foto e eu a dele e nos contos sempre publiquei a foto do bumbum da esposa, nunca o rosto, para esposa falei que o carro tinha estragado e que iriamos de onibus até o meu trabalho e de lá ela iria para outros afazeres, falei para ela ir de saia porque eu queria ver os homens olhando para ela e se algum encostasse nela, era para deixar, fazer de conta que nada estava acontecendo, que eu iria estar do lado dela mas que iria deixar acontecer se houvesse algum interessado em conhece-la, ela ia argumentar algo, mas interrompi e disse já começou nosso trato, a sua posição é cumprir com sorriso no rosto, mesmo que o sortudo que te bolinar seja feio, não se esqueça que adoro o seu sorriso e que voce é a culpado pelo nosso trato. Acompanhei a escolha da sua roupa, uma saia eu não queria nem muito grande nem muito curta, pensei em falar para não colocar a calcinha mas achei que seria pedir muito para a primeira vez, estava muito bonita e fomos para o Terminal de Onibus pegar a fila, vi que o nosso onibus seria o proximo vi também que o meu “amigo” já estava atras de nos para pegar o onibus, não nos cumprimentamos e fingimos que não nos conheciamos, dei a ele toda a liberdade de se não tiver gostado dela ele poderia ir embora sem dizer nada e minha esposa tambem não ficaria decepcionada com um não porque ela não sabia que eu tinha organizado algo. Quando chegou, subimos e fomos para o fundo que era a parte que mais enchia no onibus, até o meu trabalho teriamos em torno de 1 hora de transito e ele teria 1 hora para chegar junto dela, reparei que ele tinha levado um amigo, mesma idade dele, todos os dois com cara de safados, chegamos no fundo do onibus, ficamos em pé, ela segurando na barra, e eu por tras dela abraçado, me esfregando na bunda dela, hooo bunda bonita, os dois ficaram do meu lado esquerdo, quando começou a andar eu fiquei mais do lado dela e puxei sem ela ver o amigo para ficar atras dela e o outro do lado oposto ao meu, quando o amigo enconstrou nela ela olhou para tras e falou comigo que tinha uns pivetes encostando nela que era para mudarmos de lugar, eu falei no ouvido dela se comporta, estou vendo felicidade neles, parece que nunca tiveram um mulherao desse nivel para sarrar, estou gostando, cade o sorriso? O onibus já estava chacoalhando bem, como sempre cheio de gente, depois de alguns minutos eu perguntei se ela estava sentindo se ele estava excitado? ---Todos os dois. Me disse baixinho. Mas eu vi que o “amigo” estava muito tímido, sem ela ver eu peguei na mão dele e coloquei na bunda dela e fiquei mais perto dele para fazer tipo uma parede para que os outros ocupantes do onibus não percebessem o que estava acontecendo e o mesmo fez o outro cara quando percebeu que o amigo estava passando a mão na bunda da minha esposa e fez mais, levou a mão por baixo da saia dela e com certeza estava conhecendo os contornos do bumbum que eu gosto tanto. Percebi que ela deu uma arrepiada, perguntei o que foi e ela disse que estava sentindo eles acariciarem a bucetinha com a calcinha de lado. O amigo do amigo mostrou o dedo dele molhado para o meu “amigo” e deram aquela risada safada, ele olhou para os lados para ver se podia continuar a farra e como viu que ninguem estava notando nada ele com muito custo tirou para fora seu pau levantou a saia dela e ficou se esfregando, com a ajuda das freadas do onibus ele abusava dela. Minha esposa me olhou preocupada e disse baixinho para que apenas eu pudesse ouvir: ---- Os pivetes estão se esfregando em mim estou com medo do pessoal do onibus perceber que eles estão me bolinando. ---- Mas voce está gostando o dedo dele saiu molhado. Nessa hora ela ficou vermelhinha de vergonha, não sabia que o rapaz estava mostrando para mim que ela estava excitada. E para acalma-la eu disse para não se preocupar e curtir , já estavamos chegando no ponto de descer. Mais uns minutinhos e ela olha para mim com cara de preocupação. ---- Estou sentindo que um deles está gozando, está me molhando, eles são doidos! Como vou me limpar? Eu tambem já estava com vontade de gozar nela, estava também muito excitado, vendo o tanto que eles estavam gostando. Quando senti o cheiro do esperma escorrendo na perna dela, falei para ele guardar o bilau porque iriamos descer em seguida, o amigo dele querendo que ela esperasse mais alguns minutos, por causa da posição que ele estava so conseguia ficar esfregando o pau na perna dela, e o amigo não conseguia introduzir porque ele é mais baixo que ela mas ficava naquela posiçao deliciosa esfregando seu bilau entre a bucetinha dela e a entrada do cuzinho, quem já sarrou sabe o tanto que essa posiçao é gostosa, esfregou tanto que esporrou por ali por cima da calcinha dela. Esperei o amigo do amigo guardar o bilau dele e fui puxando a esposa com aquele perfume de porra impregnado na saia e perna dela, quando o Onibus parou descemos, andei um pouco com ela pela calçada e dei aquele abraço nela, dizendo que foi maravilhosa para continuar assim, receptiva, e ela completou: ---- e toda melada né! Voltamos para casa rindo da nossa estripolia e transamos bem gostoso, no primeiro episódio foi aprovada, o casamento continua, vamos ver os proximos. Quando olhei o celular, o amigo, me perguntando quando iria poder levá-la ao motel? Que tinha adorado a minha esposa, que estava de pau duro só de lembrar da bunda dela e que o amigo dele tambem não fala de outra coisa, só querendo saber se ele tambem vai ter chance de transar com a minha esposa. Eu disse que ia ser dificil marcar outro encontro, ele tinha gozado na bunda dela molhado a saia que ela estava muito brava com a meleca que ele fez nela. Se desculpou, disse não aguentou, que ela é muito gostosa e que queria retribuir faze-la gozar também, para encerrar eu disse que assim que puder nos marcariamos um outro encontro